Não existe regra, mas o passo normal depois de um tempo de relacionamento é a seguinte frase: “aceita casar comigo?”. Não pensem mulheres, que só vocês esperam isso. Ainda existem muitos homens românticos que querem formar uma família. Mas, como o papel de fazer a proposta é deles, imagine como fica a cabeça com a chance de uma rejeição? Sim, as mulheres querem isso de maneira mais rápida, e acabam até forçando uma situação que ainda não estava madura para o parceiro. Elas sonham com o momento da proposta, como vai ser, onde estará escondida a aliança, será no meio de uma viagem. E tudo piora quando as amigas dela estão quase todas casadas.
Na maioria dos casos, as mulheres são mais emotivas e os homens um pouco mais racionais. Sim, esse cenário tem apresentado mudanças com o tempo e com o papel e responsabilidade da mulher na sociedade.
Seja qual for seu jeito de ser, sempre pensamos no lado lindo do matrimônio e esquecemos umas perguntas básicas:

Essa relação é algo que você quer para sempre?

Pensamos apenas no lado lindo da festa, no vestido, na música, se vai ser na praia ou no campo, com a lua de mel numa praia linda com sol todos os dias. Mas considere se é o que realmente quer. Não utilize o casamento como uma ferramenta para garantir que não vai ficar para titia ou para mostrar para a sociedade que é um homem responsável. Esqueça casar pelos outros, pela família, pela sociedade e para mostrar para os amigos uma festa linda, impecável. A única coisa que deve ser ponderada é o quanto se amam, se dão bem e se tem planos futuros parecidos, ou seja, esperam chegar ao mesmo lugar. Por qualquer outro motivo, essa união não terá muito futuro.

Vocês continuam apaixonados e cuidando da relação, mesmo depois de muito tempo?

Com o tempo o amor pode diminuir, você pode manter um relacionamento por comodismo ou por não saber mais sobre seus sentimentos. Começa então a pensar no casamento como a maneira de trazer novos encantos para a relação. Acredita que com esse passo o amor vai voltar a ser como no início, pois acha que casar é um recomeço. Cuidado! O desgaste da convivência diária pode ter afetado seu relacionamento e ele pode não ter mais encanto. Uma relação é como uma planta: deve ser regada, cuidada, colocada no sol, senão morre. Portanto, não pense em casamento como uma maneira de trazer a alegria perdida, mas sim como a forma de consolidar a grande paixão que vive.
O sentimento de vocês deve ser forte e intenso e não mostrar uma queda de interesse pela vida alheia. Analise com calma se as fraquezas dele(a) te incomodam mais do que antes, se sua paciência está ficando reduzida com manias e hábitos que sempre existiram. Outro ponto importante são as críticas. No relacionamento deve existir admiração e ser sempre colocado para baixo não é uma sensação agradável. Portanto veja se você anda sendo mais criticada(o) do que antes, principalmente na frente de outras pessoas. Se você se sente tratada(o) de maneira injusta também é um bom indício de repensar se o casamento é a solução.
O sexo deve continuar constante e o carinho existir sempre, seja andando de mãos dadas, ou ganhano um beijo de boa noite. Qualquer ação que mostre carinho e proximidade. O sexo deve ser bom como antes e cada um deve valorizar o que o outro gosta.

Seu relacionamento é recente?

Vá com calma. O mundo dinâmico e apressado em que vivemos pode atropelar uma decisão que deve ser tomada com critério, calma e ponderação. É lindo encontrar o amor de sua vida e querer se casar em um mês. Raro é conhecer um relacionamento que dure depois de tanta impulsividade. Apesar da química, da perna bamba quando vê a pessoa e do frio na barriga quando toca o telefone, sintomas claros de paixão, tudo isso pode acabar e não se transformar em amor. Estudos dizem que a paixão dura um ano no máximo e depois esfria. Portanto, aproveite ao máximo esse tempo para viver uma paixão intensa, mas não de um passo maior do que a perna antes de conhecer manias, hábitos, caráter, ética, valores, enfim a personalidade do seu(sua) companheiro(a). São essas características que vão te acompanhar.

Você convive bem com as diferenças?

Diferenças são inevitáveis. Você é romântica(o) e ele(a) racional. Você é paciente e ele(a) agressivo(a). Você gosta de samba e ele(a) de punk rock. Você precisa de espaço e ele(a) quer estar sempre perto. Você acha os programas dele(a) uma chatice. Você lê muito e ele(a) não sai da internet. Você é ligada(o) à família e para ele(a) isso é algo que você não escolheu e tem que suportar.
Pense que depois de uma união tudo isso fica mais forte e intenso. A convivência constante junta transforma pequenas diferenças em grande problema de brigas. Veja se você não se importa e o quanto convive bem com a maneira de ser do outro sem querer mudá-lo(a) o tempo todo. E nunca se esqueça: não pense que depois de um casamento o outro vai mudar. Ninguém muda.

A comunicação entre vocês flui bem?

É muito importante existir liberdade para falar qualquer assunto sempre. Você precisa sentir que pode contar com seu(sua) parceiro(a) como seu(sua) melhor amigo(a) e ter certeza que ele(a) estará do seu lado sempre. Com o passar do tempo, os problemas da vida vão exigir compreensão, carinho e amizade.
Analise com calma se as discussões sem importância estão dominando muito tempo de vocês, se você pensa com medo antes de tocar em um assunto, se ambos conseguem aceitar e ponderar quando escutam algo que não gostam e entender a visão do outro. Repare como acaba uma discussão: há um equilíbrio entre quem cede? Os dois percebem e sabem pedir desculpas se realmente estão errados?
A conversa entre vocês deve existir sempre, o interesse pela vida um do outro, perguntar como foi o dia na hora do jantar, falar besteiras na cama antes de dormir, mostrar que a opinião do outro antes de tomar uma decisão é importante, falar do futuro, planos etc.

Vocês conseguem se divertir juntos?

Além de momentos sérios, o relacionamento deve ser o playground da sua vida; chegar a casa depois de um dia de trabalho e encontrar seu(sua) parceiro(a) deve ser a sobremesa esperada depois de um almoço comum.
As risadas devem ser constantes, saber se divertir juntos não é fácil, mas é importante levar algumas coisas na brincadeira. Aceitar as diferenças com risadas, ter uma linguagem própria, saber com uma simples troca de olhar o que o outro está pensando. Devem gostar de fazer algumas coisas sozinhos e não se sentirem mal se não tiverem companhia de amigos, como sair para dançar, jantar, ir ao teatro, sentar em um bar e comer uma picanha na brasa.
O relacionamento de vocês não pode depender de terceiros para ser feliz. Deve existir sempre algo novo para fazerem juntos, uma proposta diferente que traga mistério e alegria a dois. Fazer viagens juntos para lugares novos, planejar e escolher onde dormir e o que conhecer. Não deixe o lazer de vocês se transformas em cinema e dvds alugados.
Os momentos a dois devem ser especiais e tranqüilos. Se você se sente incomodada(o) quando passa muito tempo só com ele(a) algo está errado. Pense bem se é essa pessoa que você vai querer o resto da sua vida, porque os momentos a dois só tendem a aumentar e não será sé em viagens ou locais agradáveis, mas sim a rotina do dia a dia.

O relacionamento de vocês é saudável?

Por fim, e o mais importante de tudo, o relacionamento de vocês deve ser saudável. Isto significa que para ter certeza de que é a hora certa para tomar essa decisão, vocês precisam ter acima de tudo respeito e confiança;

  • Respeito: aceitar o outro do jeito que é, com manias, hábitos e personalidade; saber ouvir e pensar antes de responder sobre algo que não concorda; dar o tempo que seu(sua) parceiro(a) precisa sozinho(a) ou com amigos(as); entender e ajudar nas dificuldades; não humilhar, mas sim admirar.

  • Confiança: acreditar nos sentimentos alheios e que isso é mais forte do que qualquer besteira que possa vir a passar na sua cabeça. Deixe o ciúme de lado, o medo, a insegurança, dê liberdade de ação, de desejar, de ir e vir. E sinta que você recebe tudo isso do(a) seu(sua) parceiro(a).

Após analisar todas as perguntas acima, você terá condições totais de saber se está na hora de pedir a mão de sua namorada em casamento ou responder sim ao pedido dele.

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS