“Os ciumentos sempre olham para tudo com óculos de aumento, os quais engrandecem as coisas pequenas, agigantam os anões e fazem com que as suspeitas pareçam verdades.” (Cervantes)Cíumes – uma das características de personalidade que mais destroem relacionamentos.

Existe o ciúmes normal, sadio, aquele que todos sentimos por alguém ou algo que queremos muito. Quando o(a) parceiro(a) repara em outra pessoa que entra em um bar, sentimos ciúmes porque gostamos de exclusividade e atenção. Ciúmes moderado e normal é gostoso, faz bem e mostra preocupação.

Mas aqui, queremos abordar outro tipo de ciúmes: o patológico. Aquele que destrói relacionamentos, que machuca muita gente, que faz com que o ciumento viva mal e estrague a vida do(a) companheiro(a).

Como já disse Roland Barthes “Como ciumento sofro quatro vezes: porque sou ciumento, porque me reprovo de sê-lo, porque temo que meu ciúme machuque o outro, porque me deixo dominar por uma banalidade: sofro por ser excluído, por ser agressivo, por ser louco e principalmente por ser comum.”. E essa é a mais pura realidade. As pessoas ciumentas não gostam de ser assim, reprovam esse sentimento porque sabe que ele não faz bem e com isso não se aceita. Machuca o outro com intrigas, paranóias, pensamentos obsessivos e desconfianças sem fundamento e depois se sentem mal por terem agido, pensado e cobrado.

A primeira regra para um relacionamento saudável é: deixe o ciúmes paranóico de lado. Ele só transmite insegurança e baixo auto-estima. Você precisa confiar acima de tudo no(a) parceiro(a) e nas coisas que ele(a) diz. Viver em um mundo de fantasia e imaginação só vai te afastar da sua cara metade. Nem o maior amor do mundo sobrevive a controle, desconfiança, inquéritos sem fundamento e cobranças.

As pessoas precisam de espaço. Dê esse espaço e ele(a) voltará. Prenda e tudo que vai conseguir é que o outro tenha vontade de conquistar sua liberdade.

Um relacionamento saudável, acima de tudo, tem que estar baseado na confiança.
Cíumes indica falta de confiança em si mesmo. Sendo ciumenta(o) você transmite uma mensagem que diz que você não se valoriza e não acredita no amor que ele(a) diz existir e afirma que existem pessoas muito melhores que você, que você é simplesmente substituível.

Pense bem: seu(sua) parceiro(a) está com você por opção dele(a). Ninguém o(a) obrigou a ficar com você. Ele(a) viu em você algo especial e quer manter isso. Portanto, não destrua o que pode ser uma linda história de amor; não afaste sua possível cara metade porque você não controla seu ciúmes e tem medo de perder.

Homens ciumentos: as mulheres são atraídas por um sentimento de confiança. Se você for muito ciumento ela vai concluir que você não confia em si mesmo e com isso não conseguirá te respeitar. E se ela não conseguir te respeitar, não vai poder te amar.

Mulheres ciumentas: seu homem está com você por que quer. Então seja a companheira ideal, ria com ele em todos os momentos, deixe ele sair e beber com os amigos, aproveite para construir a relação e não destruir. Não dê motivos para que ele queira encontrar em outra algo que ele não consegue encontrar em você: respeito por seus sentimentos.

Ambos: permitam que seu(sua) parceiro(a) tenha espaço, ache ótimo quando ouvir que ele(a) vai sair com amigos, que vai a uma despedida de solteiro(a), aceite amigos do sexo oposto, incentive o lazer sozinho. Não controle, não proíba, não questione. Tolere, ame, respeite. Com isso você terá um relacionamento saudável e a pessoa que ama voltará orgulhosa para você… sempre. Feliz por ter alguém compreensivo, que o(a) entende e divide todos os momentos, mesmo não estando juntos. Não deixe fantasias tomarem conta do seu pensamento, não bisbilhoteie celular, carteira, agenda, emails atrás de prova de algo. Muitas vezes um número equivocado, um email de alguém que não significa nada pode resultar na perda do seu amor.

Portanto, tenha um relacionamento baseado no compromisso, respeito, admiração, convivência saudável.
Quer saber mais sobre como lidar com o ciúmes? “Ciúmes – o medo da perda”: Este livro vai te ajudar a se conhecer!

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS